Portal de Noticias da Direita Brasileira

PF investiga fraude na compra de produtos hospitalares em Rondônia

Estão sendo cumpridos 15 mandados de busca e apreensão e 2 de prisão
PF investiga fraude na compra de produtos hospitalares em Rondônia
Foto © Marcelo Camargo/Agência Brasil

PF investiga fraude na compra de produtos hospitalares em Rondônia

Agencia Brasil EBC

Em mais uma ação para investigar supostas irregularidades na aquisição de insumos e produtos hospitalares para o enfrentamento da pandemia da covid-19, a Polícia Federal (PF), com apoio da Controladoria-Geral da União (CGU) e o Ministério Público Federal (MPF), deflagrou nesta quarta-feira (10) a Operação Dúctil. Desta vez o alvo é o governo do estado de Rondônia. As suspeitas são de eventuais fraudes em dispensas de licitação, tais como apresentação de atestado de capacidade técnica falso por empresas e a possível atuação em conluio entre empresas e agentes públicos.

Ao todo, os policiais estão cumprindo, em três estados, 15 mandados de busca e apreensão e dois de prisão temporária. Os mandados estão sendo cumpridos na capital Porto Velho e nos municípios de Rolim de Moura (RO), São Miguel do Guaporé (RO), e também em Manaus (AM), São Bernardo do Campo (SP), Tabapuã (SP), São Caetano do Sul (SP) e Santo André (SP).

Durante a análise dos processos, os auditores da CGU constataram indícios de ausência de representatividade legal do responsável por propostas comerciais e irregularidades de procedimentos na homologação de propostas. Os valores envolvidos são estimados em R$ 21 milhões, havendo pagamento adiantado de cerca de R$ 3 milhões. A quantia foi paga sem a apresentação pelas empresas de garantias suficientes para suprir os riscos porventura causados sobre a não entrega dos produtos.

Recursos

O estado de Rondônia já recebeu cerca de R$ 201 milhões repassados pelo SUS em 2020. Desse valor, mais de R$ 71,2 milhões são especificamente para combate à covid-19. 

Denúncias

A CGU, por meio da Ouvidoria-Geral da União (OGU), mantém o canal Fala.BR para o recebimento de denúncias. Quem tiver informações que possa ajudar na apuração de irregularidades, pode enviá-las por meio de formulário eletrônico. A denúncia pode ser anônima, e para isso basta escolher a opção “Não identificado”.

Edição: Fernando Fraga

OUVIR NOTÍCIA

Em mais uma ação para investigar supostas irregularidades na aquisição de insumos e produtos hospitalares para o enfrentamento da pandemia da covid-19, a Polícia Federal (PF), com apoio da Controladoria-Geral da União (CGU) e o Ministério Público Federal (MPF), deflagrou nesta quarta-feira (10) a Operação Dúctil. Desta vez o alvo é o governo do estado de Rondônia. As suspeitas são de eventuais fraudes em dispensas de licitação, tais como apresentação de atestado de capacidade técnica falso por empresas e a possível atuação em conluio entre empresas e agentes públicos.

Ao todo, os policiais estão cumprindo, em três estados, 15 mandados de busca e apreensão e dois de prisão temporária. Os mandados estão sendo cumpridos na capital Porto Velho e nos municípios de Rolim de Moura (RO), São Miguel do Guaporé (RO), e também em Manaus (AM), São Bernardo do Campo (SP), Tabapuã (SP), São Caetano do Sul (SP) e Santo André (SP).

Durante a análise dos processos, os auditores da CGU constataram indícios de ausência de representatividade legal do responsável por propostas comerciais e irregularidades de procedimentos na homologação de propostas. Os valores envolvidos são estimados em R$ 21 milhões, havendo pagamento adiantado de cerca de R$ 3 milhões. A quantia foi paga sem a apresentação pelas empresas de garantias suficientes para suprir os riscos porventura causados sobre a não entrega dos produtos.

Recursos

O estado de Rondônia já recebeu cerca de R$ 201 milhões repassados pelo SUS em 2020. Desse valor, mais de R$ 71,2 milhões são especificamente para combate à covid-19. 

Denúncias

A CGU, por meio da Ouvidoria-Geral da União (OGU), mantém o canal Fala.BR para o recebimento de denúncias. Quem tiver informações que possa ajudar na apuração de irregularidades, pode enviá-las por meio de formulário eletrônico. A denúncia pode ser anônima, e para isso basta escolher a opção “Não identificado”.

Edição: Fernando Fraga

Fonte

Agencia Brasil EBC

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

Educação
Bolsonaro pediu a Milton Ribeiro para preparar volta às aulas
Bolsonaro pediu a Milton Ribeiro para preparar volta às aulas
VISUALIZAR
Educação
Ensino médio tem maior salto de qualidade desde 2005
Ensino médio tem maior salto de qualidade desde 2005
VISUALIZAR
Justiça
Toffoli mantém decisão que afastou Witzel do governo do Rio
Toffoli mantém decisão que afastou Witzel do governo do Rio
VISUALIZAR
Economia
Governo zera imposto de importação do arroz até o final do ano
Governo zera imposto de importação do arroz até o final do ano
VISUALIZAR
Justiça
Empresário delata repasse de R$120.000 ao presidente da OAB, Felipe Santa Cruz
Empresário delata repasse de R$120.000 ao presidente da OAB, Felipe Santa Cruz
VISUALIZAR
Saúde
Bolsonaro se reúne com médicos que apoiam uso da cloroquina
Bolsonaro se reúne com médicos que apoiam uso da cloroquina
VISUALIZAR
Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )