Portal de Noticias da Direita Brasileira

Ministros Barroso e Fachin levam a Bolsonaro convite para posse no TSE

A solenidade está marcada para o dia 25 de maio
Ministros Barroso e Fachin levam a Bolsonaro convite para posse no TSE
Foto © Marcos Correa/PR

Ministros Barroso e Fachin levam a Bolsonaro convite para posse no TSE

Agencia Brasil EBC

O presidente Jair Bolsonaro recebeu, hoje (13), em seu gabinete, no Palácio do Planalto, o presidente eleito do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, e o vice-presidente eleito, ministro Luiz Edson Fachin. Eles levaram ao presidente o convite para a posse na Corte, que acontecerá no próximo dia 25 de maio.

Para respeitar a recomendação de distanciamento social em razão da pandemia da covid-19, o TSE informou que o evento será realizado com uma mesa virtual, para a qual serão convidados os representantes dos três poderes.

Hoje pela manhã, na saída do Palácio da Alvorada, ao ser questionado sobre a realização das eleições municipais em outubro deste ano, Bolsonaro disse que o assunto está fora da sua alçada. “Já tenho problema demais para me meter mais nesse”.

Devido às mudanças causadas no país por causa do novo coronavírus (covid-19), há dúvidas se as eleições deste ano estão garantidas. Em uma conversa virtual com a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), no início do mês, o ministro Barroso admitiu que a data do pleito, cujo primeiro turno está marcado para 4 de outubro, pode mudar.

Segundo o próximo presidente do TSE, a decisão deve ser pautada por parâmetros sanitários e não políticos. “Por minha vontade, nada seria modificado porque as eleições são um rito vital para a democracia. Portanto, o ideal seria nós podermos realizar as eleições. Porém, há um risco real, e, a esta altura, indisfarçável, de que se possa vir a ter que adiá-las”, disse Barroso, que assumirá o comando da Corte eleitoral no lugar da ministra Rosa Weber.

Como a data do pleito – primeiro final de semana de outubro – está prevista na Constituição Federal, qualquer alteração nesse sentido terá que ser feita pelo Congresso Nacional.

Barroso pretende ter uma definição sobre o assunto em junho. É que nesse mês precisam ser feitos os testes nas urnas eletrônicas. Caso isso não seja possível, ele pretende se reunir com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), para que uma emenda constitucional estabeleça um novo calendário.

Edição: Fernando Fraga

OUVIR NOTÍCIA

O presidente Jair Bolsonaro recebeu, hoje (13), em seu gabinete, no Palácio do Planalto, o presidente eleito do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, e o vice-presidente eleito, ministro Luiz Edson Fachin. Eles levaram ao presidente o convite para a posse na Corte, que acontecerá no próximo dia 25 de maio.

Para respeitar a recomendação de distanciamento social em razão da pandemia da covid-19, o TSE informou que o evento será realizado com uma mesa virtual, para a qual serão convidados os representantes dos três poderes.

Hoje pela manhã, na saída do Palácio da Alvorada, ao ser questionado sobre a realização das eleições municipais em outubro deste ano, Bolsonaro disse que o assunto está fora da sua alçada. “Já tenho problema demais para me meter mais nesse”.

Devido às mudanças causadas no país por causa do novo coronavírus (covid-19), há dúvidas se as eleições deste ano estão garantidas. Em uma conversa virtual com a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), no início do mês, o ministro Barroso admitiu que a data do pleito, cujo primeiro turno está marcado para 4 de outubro, pode mudar.

Segundo o próximo presidente do TSE, a decisão deve ser pautada por parâmetros sanitários e não políticos. “Por minha vontade, nada seria modificado porque as eleições são um rito vital para a democracia. Portanto, o ideal seria nós podermos realizar as eleições. Porém, há um risco real, e, a esta altura, indisfarçável, de que se possa vir a ter que adiá-las”, disse Barroso, que assumirá o comando da Corte eleitoral no lugar da ministra Rosa Weber.

Como a data do pleito – primeiro final de semana de outubro – está prevista na Constituição Federal, qualquer alteração nesse sentido terá que ser feita pelo Congresso Nacional.

Barroso pretende ter uma definição sobre o assunto em junho. É que nesse mês precisam ser feitos os testes nas urnas eletrônicas. Caso isso não seja possível, ele pretende se reunir com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), para que uma emenda constitucional estabeleça um novo calendário.

Edição: Fernando Fraga

Fonte

Agencia Brasil EBC

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

Economia
Mega-Sena acumula e prêmio vai a R$ 29 milhões.
Mega-Sena acumula e prêmio vai a R$ 29 milhões.
VISUALIZAR
Política
Deputado Capitão Augusto irá apresentar impeachment contra Marco Aurélio por soltura de...
Deputado Capitão Augusto irá apresentar impeachment contra Marco Aurélio por soltura de chefe do PCC
VISUALIZAR
Política
General Mourão critica Marco Aurélio por soltura de chefão do PCC
General Mourão critica Marco Aurélio por soltura de chefão do PCC
VISUALIZAR
Política
Disney não autorizou Joice a usar imagens de Muppets em sua campanha eleitoral
Disney não autorizou Joice a usar imagens de Muppets em sua campanha eleitoral
VISUALIZAR
Economia
Caixa paga parcela do auxílio emergencial a 3,3 milhões de pessoas
Caixa paga parcela do auxílio emergencial a 3,3 milhões de pessoas
VISUALIZAR
Economia
Publicada MP que amplia margem para concessão de crédito consignado
Publicada MP que amplia margem para concessão de crédito consignado
VISUALIZAR
Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )